Longe no tempo e no espaço
Além da Terra e de Marte
Um povo bravo e forte
Encontrou a eternidade

Mortos, irremediavelmente mortos
Almas perdidas na orgia do ódio e do mal
Hoje o que resta de tudo são asteroides soltos no ar
E assim também vamos nós aqui
Criando as armas do final

Loucos, repetindo a mesma história
Estranhos somos nós, dançando em meio ao horror
Quem os deuses querem destruir primeiro
Enlouquecem com o veneno da ciência

Paranoia, paranoia, paranoia

Vídeo incorreto?