Pra proteger o mundo, desço a escadinha de coral
Levo os índios, bebo as ervas, trago o meu pajé pro carnaval
Quem verá? A força do encantar
E o girador louvar a natureza
Toda a luz do ouro que seduz
Se o Marajó falar de sua grandeza
Maracá azul, na linha d'água, me guardo e me conduz
Leva essa mágoa
Cavalo marinho, de encantaria
Me ilumina, seja noite ou seja dia
Bem sei, porventura e crença
Que a energia deve curar
E então nas sementes e dança
Vem nossa pajelança, nesse instante te encontrar
E eu feliz, te ofereço minha raiz
Invocando quem me bendiz, posso até enfeitiçar
Beija-Flor, tome conta de tanto amor
E divida esse esplendor
de um pedaço do Pará

Vídeo incorreto?