Se eu acordasse primeiro, nem seguiria teus passos
Talvez fosse um marinheiro, em algum porto de acasos

E o caminho de pedras, outro me houvera ensinado
Eu me faria um poeta, por mares não navegados

E assim, na quimera de que sonhos
Como a mulher desamada, que se fartasse da vida
Se por fim, te cederia a calma
E se coubesse em tua alma, te sentirias querida

Só o tempo
Responderá de repente, quanto urgentissimamente
Fostes canção esquecida

No que sobeja das horas, tentaremos ser humanos
E entre certezas e enganos, perseguiremos a glória

Seremos dois confidentes, mais perto do que distantes
E do que não me pertence, inventaria outra estória

Vídeo incorreto?