Todos os dias
Quando acordo
Tudo é sempre igual

Essa rotina
Me tortura
O tédio é tão normal

Todos os dias
Procuro uma ilusão
Mas essas ruas
São pura confusão

Todas as noites
Quando saio não tô na moral
Na hora exata
Pulo fora a fuga é natural

Todas as noites
Procuro uma emoção
Mas as esquinas não me levam

E então...
Todos os dias penso em te ver
Eu conto as horas e você não vem
Será que o tempo me faz..
Te esquecer uuuu...

Todas as vezes
Que abro e leio o jornal
Me encomodam as notícias dessa capital

A toda hora
Me invade viva a solidão
Mas a cidade
Não me prende...

E então...
Todos os dias penso em te ver
Eu conto as horas e você não vem
Será que o tempo me faz..
Te esquecer uuuu... (bis)