Regras da meia-noite


Eu encontro-me preocupado
Para um homem comum, atualmente
O mal são as mentes
Quem empurrão e dividem
Forçado a viver uma vida
No medo que seu futuro esta sobre a diminuição
Regras da meia-noite
Regras da meia-noite
Queime sua vela
Trabalhando para fazer o fim encontrar
Corações velhos, precisamos remendar
Essa é a hora de começar mais uma vez
Dedos ao osso
Pronto para admitir a derrota
Regras da meia-noite
Meia-noite

Irmão! Não há caridade
Para o homem comum
Quando ele precisa de alivio

A agora ele está suspendendo sobre
Seu ponto de costura final de fé
Então, aqui está todos os anos
(De orelha surda orações caídas)
Homens ricos atras de portas fechadas
Tentam mante-lo em seu lugar
Regras da meia-noite
Regras da meia-noite
Oh, todos vocês homens comuns
Vocês tem de lutar por um novo caminho
Mas o que pode ser feito
Sobre o caminho coisas ficaram?
As paredes do palacio desmantelaram-se
Tijolo por tijolo, vecê terá o seu dia
Regras da meia-noite
Meia-noite

Irmão! Não há caridade
Para o homem comum
Quando ele precisa de alivio

Eles dizem apenas mantenha sua esperança
Mas você sabe se você engolir seu orgulho
Você sufocará

Irmão! Não há caridade
Para o homem comum
Quando ele precisa de alivio

Regras da meia-noite