Psicodélico sombrio


Um, dois, sonho
Eles não são números
Mais, muito, maciços, grandes
É o que eles devem ser

O que carrega em seus braços é algo muito pesado, não?
A escuridão total das sombras do coração
Algo que soa como uma coisa banal

Agora dissolva sua visão na escuridão
Onde qualquer mundo pode ser desenhado
E onde qualquer cor pode ser encontrada

Alguém desconhecido ou algo usual
Você não quer, você não está interessado
Você deseja algo especial
Por isso você veio até onde eu estou, não é?

Aprenda, envenene-se
Ofusque-se, psiquedélico
Dê a volta, esquive-se
A partir de agora você pode pegar e escolher o que bem entender.

Seriedade, brincadeira, qualquer coisa
Tudo bem se tudo cair
Não importa o quanto você já tenha feito
Nada será reduzido

Inesperadamente este coração parece estar frágil, hein!
Confiável, prestes a morrer
Todos pensam que isso é algo fofo

Quem mais além de você quebraria no amor?
Isso é algo que hesita em ser certo
Chorar enquanto ama é algo fabuloso

Com os pés acorrentados mesmo na liberdade
Vive desacreditado
Mas você só enxerga o seu egoísmo
Você que se modelar com base em mim, não é?

Possua, sinta
Excessivamente, egoísta
Seja odiado, seja adverso
Mas não é como se o mundo tivesse acabado

O amor que deveria estar aqui ou ali
Provavelmente não está em lugar nenhum
O agora de agora não será melhor
Que o próximo agora

Com força, formidavelmente
A vida é algo vago
A verdade, que é apenas uma imagem
É tão pequena que nós nem nós preocupamos

Aprenda, envenene-se
Ofusque-se, psicodélico
Dê a volta, esquive-se
A partir de agora qualquer coisa está na palma dessa mão

Um, dois, sonho
Eles não são números.
Mais, muito, maciços, grandes
É o que eles devem ser