Rei cavaleiro


Em um passado distante
Estas mãos não foram asas,
mas um par de espadas

Em uma cama de capim no calor do verão
Respirávamos silenciosamente
Como feras

Agora na solidão e no vazio
O que faço com meu sangue fervente?
Se eu desejar por uma força verdadeira
Serei guiado até ela?

Assim como minha armadura de aço reflete, Eu vou
Seguindo os sonhos dos soldados
Retiro o escudo que protege o coração
O limite que não pode ser visto está bem aqui

Mesmo se você ouvir uma voz das profundezas do inferno
"O amanhecer ainda está distante, bem distante"

A estrela é intocável
e a que eu desejo
desaparecerá esta noite

Procuro pelo eterno amanhã
Em um momento efêmero
conectado através da eternidade

Não há algum espanto e reverência
O que eu faço com o vazio da vida
A verdadeira gentileza não é gerada
no berço da inveja

Corra assim como os cavalos negros relincham bravamente
Você, o descendente da nação heróica
Pulando pela alta barreira que nos cerca
O mundo que ainda vamos ver é sem fronteiras

Uma música flui dos céus
E recebo minha benção

Assim como minha armadura de aço reflete,Eu vou
Seguindo o caminho do guerreiro
Quebre o elo que prende aqueles pensamentos
Será que essas pegadas lamacentas nunca secarão?

Corra assim como os cavalos negros relincham bravamente
Você, o antepassado deste lindo país
Passando por batalhas infindáveis
Até sua alma ser possuída pela alma da verdade

Um outro eu me invoca dizendo
"Tudo começa daqui"