Um canto misterioso surgiu da favela
Ninguém viu, ninguém sabe quem foi que fez
Invadiu as casas no horário da novela
E a cidade inteira conquistou de vez
Falava de respeito e de amizade
Das injustiças e também de igualdade
E de um jeito simples explicava como tudo acontecia
Nos lugares onde a TV não ia
Nas colunas de jornais não aparecia
A mais pura mensagem vinda da alma, como há tempos não se ouvia

Direto dos guetos do brasil para todo lugar
Canto de amor bateu no peito pra contagiar
Curou os doentes da cabeça e do pé
Todo mundo junto e misturado, é assim que é

Uouô iey, aya nego sambou lá

Foi manchete e viajou diversas milhas
E aos ventos ecoou dramas de famílias
Falou aos corações dos que têm o poder nas mãos
Sensibilizados, olharam para si
E se imaginaram na mesma situação
E agiram com honestidade com o povo desde então
E de repente o país crescia, lugar ao sol pra quem antes não sorria
Uma verdade tão clara, como há tempos não se dizia

Direto dos guetos do brasil para todo lugar
Canto de amor bateu no peito pra contagiar
Curou os doentes da cabeça e do pé nego sambou lá
Todo mundo junto e misturado, é assim que é

E a tal palavra-som foi mais além
E com ela um novo valor se fortaleceu no bem
E afetou pra sempre as culturas mundiais
E enfim pôde existir de fato os direitos iguais
E pelo mundo inteiro o canto se espalhou
Libertou as mentes que o preconceito aprisionou
Todas as nações e etnias
Todas as religiões e as filosofias
A terra em paz e união, como há tempos não se via

Direto dos guetos do brasil para todo lugar
Canto de amor bateu no peito pra contagiar
Curou os doentes da cabeça e do pé nego sambou lá
Todo mundo junto e misturado, é assim que é

Uouô iey, aya nego sambou lá

Vídeo incorreto?