Foi um gosto amargo igual jiló
Foi uma noite escura sem luar
Foi igual dor de parto sem parteira
Foi ouvir o doutor desenganar

Essa dor que deixou um mal sinal
Triste sina que vivo a carregar
A paixão de quem ama loucamente
Essa dor que jamais vai se curar

Foi desgosto que virou tempestade
Aguaceiro caindo pra valer
Inundando a menina dos meus olhos
Abrasando com todo o meu querer

Foi a seca matando meu peito
Ventania de horror e desamor
Foi pedaço de nuvem avisar
Foi terrível a perda desse amor

A saudade é punhal bem afiado
Quando fura machuca e faz sangrar
E veneno que mata lentamente
É a dor que ninguém sabe explicar

Se a saudade se agarra com agente
Desmantela com a nossa alegria
A saudade é triste companheira
De quem vive sozinho sem companhia

Vídeo incorreto?