Faltarão


Faltarão os amigos na casa
Faltará a comida na despensa
E às vezes faltarão a paixão e as palavras
Os detalhes, os olhares, o importante, as certezas

Faltará encontrar um bom nome para nossos filhos
Faltarão os contos com príncipes e fadas
E eu estarei tranquilo, seguirei tranquilo
Pois se estás comigo, já nada fará falta

Faltarão os gritos e virá o tédio
Já não haverá mais ponta em meus lápis gastos
Entre versos velhos poemas repetidos
Com canções e suspiros, reciclados

Ficaremos velhos, forrados de pele
Chegará a morte a beijar nosso travesseiro
Nos faltará o fôlego e eu estarei tranquilo
Pois se estás comigo, já nada fará falta

Ficaremos velhos, forrados de pele
Chegará a morte a beijar nosso travesseiro
Nos faltará o fôlego e eu estarei tranquilo
Pois se estás comigo, já nada fará falta