Foi numa noite de frio
Que eu te encontrei com o coração vazio, filho.
Perdido e sem rumo
Sem prumo e sem direção
Sem o mínimo de percepção
Sem saber pra quem estender a mão
E uma matilha de lobo na rua te cercando
Pronta pro bote pra te pegar
E a morte encaminhada
Que veio naquela calada
Na sede, pronta pra matar
Passou o nome que tem poder pra te livrar
Passou pelo sangue de Jesus que veio te salvar

Eu sempre ouvi uns aqui e ali
Dizerem que, que você se perdeu
Se corrompeu pro inimi...
E que, pra ti, não existe mais solução
E que sua família lavou a mão

Foi numa noite de frio

Senhor, neste momento me coloco em sua presença
Meu coração cheio de mágoa pede clemência
Já não suporto mais tanta tristeza
Sentimento opaco, fraco, cheio de frieza
Sem a certeza de um futuro melhor
Quanto mais falo de união, mais me vejo só
Bem pior é ver ao meu redor os parceiros
Alimentando ódio e maldade o tempo inteiro
Por dinheiro, status, ego, vaidade
Vejo os manos se matando, semeando a rivalidade
Relativa é a paz do mundo que eu vivo
Num minuto vira tudo sem qualquer motivo
O mal arrasta, afasta, feri, causa dor
Quem ontem era amigo hoje já não vê mais valor
Em lealdade, honestidade, sinceridade
Amizade de verdade
Já não se sabe mais quem é quem
Decepção com o ser humano é o que mais se tem
Você ali acreditando que o fulano é firmeza
Sangue do seu sangue, sincero, sem fraqueza
Que não mede seu valor pelo que você tem
É nós que tá, tamo junto
Não tem pra ninguém
Conversa bem, muito bem
Mas a mixa caiu
Falsário, interesseiro, classifica seu perfil
Hostil são várias fitas, mil caras, mil bocas
Mil modos, mil jeitos, mil maneiras loucas de ser
Lamento ver, amor próprio não existe
Saber que as pessoas podem ser assim é triste
Amargas, rancorosas, fracas mentalmente
Sem fé nem futuro, consequentemente
Senhor, por favor abençoe minha gente
Ilumine suas vidas espiritualmente

Foi numa noite de frio
Que eu te encontrei com o coração vazio, filho
Perdido e sem rumo
Sem prumo e sem direção
Sem o mínimo de percepção
Sem saber pra quem estender a mão (estender a mão)
E uma matilha de lobo na rua te cercando
Pronta pro bote pra te pegar (te pegar)
E a morte encaminhada
Que veio naquela calada
Na sede, pronta pra matar

Se vai ao fim
Eu tô cheio de vê
Os “Irmãozin” se perder
“Sozin” no role
Sem freio no meio da vida
Porque, parece que nem querem nem saber
O que tem a dizer mais a gente continua Dexter

Por natureza
Eu sou um cara preocupado com as pessoas
Pro mundo desejo paz, coisas boas
Que minha música ensine
As crianças a pensarem
Saberem que o caminho é
Estudar e se formarem
Darem orgulho aos seus pais
Serem felizes
Fazer valer a pena apesar das cicatrizes
Que ao longo do tempo
Se farão presente
Ganhar e perder lição que a gente aprende
Descobre que o amor poder vencer o mal
E que ter humildade é fundamental
Errar não é o fim
Diz pra mim quem não erra?
Jesus foi o único perfeito na terra
Mas reconhecer o erro sim, é sabedoria
É transformar a dor em ritmo e poesia
É crescer e ser digno de conceito
Merecedor de um qualificado respeito
É desse jeito
Quais são os verdadeiros valores?
Viver em harmonia ou no mundo de horrores?
Chega de flores jogadas ao vento por nada
A fé sem obras é morta e sepultada

Vídeo incorreto?