Eu vou embora daqui
Desse timóteo atrasado
Município de caetés pra sempre ser lembrado
Pernambuco só têm pedra
E também muito alastrado
Obrigado ao antônio por ele ter me criado
Se cria bezerro magro
Pra enfeitar sua fazenda
Pode anotar na agenda que um dia serar roubado
Cria cabra e cria ovelha
Peru, galinha e pato
Porquinhos e passarinhos também cachorros e gatos

Quando agente menos espera
Pra sempre ser levado
O ladrão sai correndo olhando pra todo lado
Os bichinhos sai berrando
Com o chu calho vazio
Como se fosse avisando ao dono que ele sumiu
Vou embora para sempre
E morar na pede-gril
E o povo vão me vender por esse grande brasil

Obrigado ao zemaria
Aqui eu não volto mais
Ao paulinho e ao fernando por serem uns bons rapazes
Estou esperando a sexta
Desejo uma boa sorte
Viver aqui nessa seca eu prefiro a minha morte
Sou um carneirinho amigo
Que não tem pra onde ir
E o povo que me dominam estão todos contra mim
Não sei porque são assim
Agradeço a zé francisco por ter lembrado de mim


Autoria: jose francisco barbosa da silva
Cpf 026.620.304-37

Vídeo incorreto?