Ao longo de vinte anos de solidão
saudade de um grande amor me acompanhou
Ficou a paixão criança em minha mente
Que a esponja fatal do tempo não apagou

Eu tentei rever de novo aquele amor
pensando que ao encontrá-lo envelhecido
Pudesse esta visão eu deixar no pó
do nosso caminho longo já percorrido

Por que demorei tanto para voltar atrás
somente quando Deus do céu lhe deu a paz
Em sua campa fria seu nome para mim
foi o final de tudo, começo do meu fim

E agora como é possível sobreviver
se aquela paixão de infância não se apagou
Viver sem saber ao certo como ele era
morrer sem saber ao certo como é que eu sou

São vinte anos de ausência que sepultamos
nas águas sem esperança de um mar profundo
Se ainda sua visão lhe aparece em sonho
porque foi aquele amor maior do mundo

Vídeo incorreto?