Eu já te deixei, mas só depois que você me largou,
Perdido, ainda iludido, com esperanças.
Pois foi uma agonia mensal intensa,
Tive que passar por um bocados, perdi a consciência.

Enlouqueci,
Briguei com uns camaradas, num curto prazo, sem noção.
Eu só precisava botar minha cabeça em orem,
Em ordem, no lugar.

Organizei as idéias, queimei uns fatos,
Joguei alguns momentos bons pra fora de mim, foi complicado.
Limei seu gosto, a voz, o toque de mão, seu beijo,
Mas o sorriso não, ainda não, o sorriso não, ainda.

Só que dei um passo grande, eu já saí do poço,
Ó só! Avise sua mãe, que eu nunca mais,
Eu nunca mais, vou pro almoço.

Agora sim,
De volta à vida, claridade, agora de boa!
À toa, sem compromisso, desculpando-me com os camaradas.
Portanto, se você me vir aí na rua, finja,
Que não me conhece, que não sabe quem eu sou.

Esqueça o meu telefone, porque, da minha agenda o seu, eu já
risquei.
Não me ligue, não me procure mais, porque agora
Eu já te deixei, eu já te deixei.

Vídeo incorreto?