Já conheço a sua história, já pintei seu quadro
Fui seu inquilino e fui despejado
Sem direito a recorrer
Fui condenado pelo seu coração

Prisioneiro da saudade foi minha sentença
Se amar é crime que não tem fiança
Tome essa aliança, cumpro a minha pena

Eu não sei se digo adeus
Ou digo, até um dia
Pois tenho certeza que essa guerra fria
Vai morrer na praia do arrependimento

E você vai me querer de novo na moldura
Daquele seu quadro que você pendura
Em qualquer parede do seu coração

Cedo ou mais tarde a paixão
Vai meu nome gritar
Dentro do seu coração
Te fazendo entender

Que só ficou solidão
Onde é meu lugar
Vai aprender que sem mim
Não tem graça viver

Prisioneiro da saudade foi minha sentença
Se amar é crime que não tem fiança
Tome essa aliança, cumpro a minha pena

Eu não sei se digo adeus
Ou digo, até um dia
Pois tenho certeza que essa guerra fria
Vai morrer na praia do arrependimento

E você vai me querer de novo na moldura
Daquele seu quadro que você pendura
Em qualquer parede do seu coração

Cedo ou mais tarde a paixão
Vai meu nome gritar
Dentro do seu coração
Te fazendo entender

Que só ficou solidão
Onde é meu lugar
Vai aprender que sem mim
Não tem graça viver

Vídeo incorreto?