Eu nasci lá no rio grande do sul deste meu país
Gauderiando pelos pagos na terra plantei raiz
Êta saudade danada do povo que lá deixei
Do meu pai e minha mãe e da mulher que eu amei

Ei, vento minuano
Cansei de viver vagando quero ouvir o teu cantar
Ei, vento mensageiro
Negrinho do pastoreio, prenda minha vou voltar

Os campos da minha terra parecem um lençol dourado
O trigo todo plantado ondulando pelos pampas
Quero-quero na coxilha cantando ao entardecer
Parece que está chorando saudade de um bem querer

A distância nos separa meu doce pago querido
Mas não estou esquecido do gosto do chimarrão
E a minha china por certo também não me esqueceu
Tão logo permita Deus vou voltar pro meu rincão

Vídeo incorreto?