Em meio ao caos calmo, na intenção de um salmo
Ou algo que mantenha minha fé, no jogo querem saldo
Pra me manter a salvo é necessário pensar alto
No campo sem passo em falso, reflexo do pé descalço
Preocupações com a vida, rima, disco...
Mina, trampo ou assumir o risco?
A vida entre as páginas, agulhas ou lágrimas?
O vinil mais raro como a arma entre a dúvida e a dádiva
Caos individual no conjunto é chacina
Agora é pessoal, glock que a mente engatilha
Zona de silêncio, voz que a alma cria
Caguetar é tenso mesmo assim ninguém ouviria
Se tudo é tão normal, entre o amor ou o ódio
Prefere a flor ou o espinho como a medalha do pódio?
Difícil é se manter na tranquila sabendo do fim...
Da esperança incumbida a mim, nada cicatriza assim.

(Refrão)

Deixa a vida rolar...
É necessário, é necessário
O tempo é único, o momento é raro
É pessoal, vou cobrar o que não ficou claro

(Verso)

Na certeza da palavra, atenção dobrada
Em cada dobra de rua cobram cada parada errada
Na incerteza ninguém viu nada, na nova forma da lua
Sobram amantes pra compor ciladas
Nada é como antes, se você não entendeu a virada
Não vão seguir seus passos e sim suas pegadas
No meio de milhões, só na encruzilhada
Sem fábula em um olhar você entende a jogada

(Refrão)

Vídeo incorreto?