(Verso)

Ladrão no rastro da ilusão deixou bandeiras a meio mastro
Rosas na mão, espinhos no coração ele é o astro...
Da noite, sem clareza nos olhos, sangue nos olhos
Seu valor é a pureza do petróleo
Faz jus ao seu nome doutor ou senhor da pobreza
Na luz ele some, enriquece com nossa tristeza
Feito do cansaço do povo com insônia
Efeito do colapso de quem é roubado quando sonha
Madruga tensa, suor é cinzas no lençol
O corpo quente após o pesadelo, o pensamento gelado
Medo da sensação, sonhos foram roubados
É a frustração da multidão exposta ao sol que...
Trampa pra alugar um lugar por aqui
Corre para se agilizar,não se da ao luxo de dormir
Fluxo da discórdia de quem concorda com isso
E só acorda para sustentar o vício

(Refrão)

Esses vultos são vão
Em meio a multidão tão
Nesse mundo cão não durma olho aberto
Ladrão de sonhos vai, pra roubar seus sonhos
Enquanto a noite cai, surge do nosso concreto


(Verso)

Ele é vilão do sentimento, frio como o vento, sem face
Patrão do relento, ladrão dos momentos que nasce
Nunca olhe direto para seus olhos de vidro
Vara a madrugada encara com aquela sensação de que...
Preferia ter morrido e...
Encontrado o sentido e não viver iludido
Mas ele não quer sua vida muito menos sua morte
Faz carnificina com sua derrota e se torna mais forte
No seu peito toda a poluição
É fumaça cinza atrás de trabalhador no busão
É o preço da passagem descontado da esperança
É o valor que aumenta, diminuindo a nossa herança
É o desemprego, é o medo, desejo de ter
Pecado não é ser bem sucedido
É se corromper para ser
E ele vai estar lá para te ajudar com isso
Ele não dorme em serviço.

(Refrão)

Vídeo incorreto?