Trocando os passos eu vou com ela abraçado pelas calçada
Ela tropeça eu do risada ela sem graça me diz "para"
Pega meu copo caminha na prente eu digo "espera"
Ela faz que não ouve segue tranquila na dela
Linda como sempre, eu fico admirando quietinho,
Agradecendo a deus por poder ver mais um sorriso.
É tipo, recordaçao do que não cai no esquecimento
Eu sei o som dos passos dela no cimento
Com o copo meio vaziu, de um lugar meio cheio
Um dia bem menos friu
Uma noite a mais pra gente comentar,
Lembra de coisas que ela não viu e riu
O que eu vi e não ri, enfim a gente tava ali, junto
De novo no velho caminho, dividindo o chiclete
Cigarro a cerveja o carinho,
E até o susto quando a chave demora pra apareçer
A gente é fã de esqueçer ou entao perder,
O mundo inteiro acorda enquanto a gente
Se contrala pra não falar alto, é lindo ver ela andar
De pé descalso pra evitar barulho, e eu vou durmir
Com aquela imagem de ver ela distraida atravessando
Tão suave as ruas.. como se fosse sua boniclaide memo
A cada noite eu me convenço que achei meu par perfeito
Ela é ela, e eu sou eu, por isso que vai dar certo
Diz pra deus encerrar meus pedido eu tenho tudo que eu quero

Vídeo incorreto?