Um menino na rua me parou
Me surpreendeu, era noite de Natal
Não pediu dinheiro e muito menos pão
Com seu jeito simples disse uma oração | Eôô
Seu moço a vida anda tão difícil
Pai contra filho, nação contra nação
O futuro de quem luta, insiste tanto, sonha
Se espalha como folha | São cinzas pelo chão
O que vai ser? | Amanhã o que será?
Oh, moço não esqueça de por mim orar
Eu quero acordar, enxergar o céu azul
E acreditar que a esperança ainda não se foi
Eu quero caminhar entre seres mais humanos
Viver a realidade sem perder o encanto
Um menino na rua me parou
Me surpreendeu, era noite de Natal
Eu me perguntei: de onde ele vem
Ele então sorriu: de tão longe, de Belém | Ôôô

Vídeo incorreto?