Existem momentos na vida que lembramos até morrer
Passados tão tristes do amor
que ninguém consegue esquecer
Carrego uma triste lembrança de um bem que jurou me amar
Está presa em meu pensamento e o tempo não vai apagar

Fui seresteiro das noites cantei vendo alvorecer
Molhado com os pingos da
chuva com flores pra lhe
oferecer

Enquanto eu cantava o amor
em mim uma paixão nascia
Entre a penumbra o rosto na janela prá mim sorria
Um beijo uniu nossas vidas,
mas sepultou sonhos meus
Meses depois uma carta
e nela a palavra adeus

Meus cabelos estão grisalhos do sereno das madrugadas
Meu violão velho num canto, já não faço mais serenata,
Abraço o calor do sol choro quando vejo a lua
Parceira das canções lindas que cantei na sua rua.

Vídeo incorreto?