Vieste ao sítio certo, queres boi, porco?
Dá-lhes barrako 27, vieste ao melhor talho do porto
Com essa pinta de azeiteiro, ofereço os colhões do carneiro
Para o teu jantar romântico com o marido de carniceiro
Aterraste de pára-quedas como um pato, aterraste mal
Azar do caralho, aterraste no matadouro principal
Animal, especialidade da casa, hoje há tripas
A 50 cêntimos o quilo, mais barato que aquele que imitas
Cantas de galo, queres poleiro, mas cacarejas como um peru
És o mc revelação da capoeira e da tua crew
O teu site tem visitas como os ídolos, cromos
O casting correu-vos mal, tentei para o ano, tonos
Putos que parecem putas, patrocinados pelo feirante
Tira-me o talho, sou o talhante
Tenho aparos para o teu dono, aquele que não reconheces
Aqui és gato por lebre, bifanas é o que tu mereces
Para chouriços, salpicões, tenho muita clientela
Mas tu falas neste talho porque gostas muito de morcela
O teu rabo tem sucesso, no bolhão e no quim roscas
Tu e o teu gang é tipo merda, e moscas
Desampara-me a loja puto, vem aí a asae
Esta malha é tipo malha, tu és um meco, cai
Leva o bife do bacio, vazio como a tua tola
Tenho rimas a cutelo contra a tua ponta e mola.

Bifes, tripas, miúdos, quantos quilos é que queres?
Ossos, peles, banha, tenho aparos para os teus cães
Boi, porco, galo, quantos quilos é que queres?
Aviários, pocilgas, matadouros, 27 filiais.

Atendimento preciso, primo hoje estás com sorte
O né, afiou a faca e o p1 dá-te um corte
Queres, muito ou pouco, desejas fino ou grosso?
O moço já sabe o recado todo e tem bife até ao osso
Peça suficiente para os abutres do teu gang
Para que é que queria uma bata branca se não fosse para sujar de sangue?
Bem-vindo ao talho, que entrada magnífica
Aqui ficas pendurado no gancho, mas é na arca frigorífica
Pois, o bife é duro para os dentes de menino
O que para ti é cantar de galo, para nós é marionetas de franguinhos
Espera, que eu explico, chama-se contrafacção
Passam por lusitanos genuínos mas são produzidos no japão
Azar, aqui não há tangas, é controlo de qualidade
Há, trips de tripas, são as tripas da cidade
Porto descontrolado, chispalhada à tripeiro
Sem conversa entremeada e só com cabeça no fumeiro
Sem focinhos de porco, de hip hop constipado
Com amostras de bife, para nós é fiambre fatiado
Porque o nosso é mais directo e da forma mais fresca,
Porque só podes abrir um talho depois de fechar a tasca
Bruto sanguinário, nervoso (???)
Desculpa, o que pediste? eu já tenho lombo
Já sabes que me estico, mas continuo mais normal
Este rap é sem comércio, mas com (?) tradicional

Vídeo incorreto?