Pode acreditar,
Agora eu sou vilão
Meu rosto no cartaz ali colado no portão

Se alguém perguntar,
Eu digo que não
Meu nome divulgado nos jornais e na televisão

Você não vai acreditar:
Agora eu sou vilão!

Vão me procurar,
Aposto que vão
Minha culpa declarada na sutileza de um palavrão

E se eu soluçar
Então não tem solução
Eu me consolo sentado numa esquina da consolação

Você não vai acreditar:
Agora eu sou vilão!

Vídeo incorreto?