VELHO ACONCHEGO
(Bebeto/Aguiar)

FILHO VOCÊ SEMPRE QUIZ ME LEVAR PRA CIDADE,
E LÁ DESFRUTAR DO CONFORTO QUE VOCÊ CONQUISTOU.
MAS ESSE SEU VELHO QUE SEMPRE VIVEU SEM VAIDADE,
QUER FINDAR A VIDA ONDE A SUA COMEÇOU.

Refrão
NESSA CASINHA MODESTA, LUZ DO SOL E LUZ DA LUA.
VENDO A CHUVA LÁ NA SERRA, SOBRE A NATUREZA NUA.
MERGULHADO NOSESSEGO,
NESSE VELHO ACONCHEGO, ONDE A VIDA CONTINUA.

FILHO AINDA QUERO ACORDAR COM UM GALO CANTANDO.
E O LATIDO DE UM VELHO AMIGO QUE NÃO MEABANDONA.
DEPOIS DE UM DIA DE TRABALHO A NOITINHA CHEGANDO,
NA VARANDA PONTIAR A VIOLA NA VELHA POLTRONA.

Refrão
CONTEMPLANDO O VELHO FILME, QUE VOCÊ VIVE A CONTAR.
QUE TEM LUA PRATEADA, E ESTRELA A MOSTRAR.
QUE EM MEUS OLHOS TEM UM BRILHO,
DIZENDO VÁ MEU FILHO, QUE AQUI É MEU LUGAR.

FILHO EU QUERO QUE QUANDO CHEGAR O MEU NETO,
DE A ELE O CONFORTO QUE ME OFEREÇEU.
DE VEZ EM QUANDO TIRE UM TEMPO PRA MOSTRAR DE PERTO,
A BELEZA DESSE PARAISO ONDE VOCÊ NASCEU.

Refrão
ESTA CASINHA MODESTA, LUZ DO SOL E LUZ DA LUA.
E A CHUVA LÁ NA SERRA, SOBRE A NATUREZA NUA.
MOSTRE A ELE NO INFINITO,
ESSE FILME TÃO BONITO, QUE AINDA CONTINUA.