Trago guardada num quintal dentro de mim
(horto fechado que o povo chama jardim)
A fina flor do alecrim:
Cheirosa dama da noite
Rosa de cheiro sem fim.

Flora, abomina - deusa encarnada!
Mostra-me a sina: um v de verão.
Jazzmin secreto ao sol glorioso:
Um mistério gozoso pro meu coração.

A face oculta da lua aparece na água do brejo.
Vitória régia: a ausência total de desejo.
Jóia de jade de onde a luz vem;
Lâmina/animal - espelho
Que tudo reflete e que nada retém.

A paz da verdade preserva mesmo um bichinho
E faz a vontade da erva e do ovo - do ninho
Que as coisas sejam só o que são:
Eis o fausto do amor sem defeito,
Sujeito/objeto de nula intenção.

Vídeo incorreto?