OLHO DO INFINITO
(Petrúcio Maia e Bigha Maia)

Amanheci livre
como uma canção
o sopro do vento
brincando com a noite
juntou meus pedaços
e o sereno fugindo de mim
despertou a alvorada
lá no alto do infinito
vi que um Olho me fitava
e o Amor cintilou no meu coração

Por esta janela aberta
onde todo bem começa
segui então as estrelas
que encontrei na minha estrada
segui então as estrelas
encontrei a minha estrada.

Vídeo incorreto?