Como aquela mulher
Que não se envergonhou
Humilhada e ferida se prostrou
E não se importou com quem olhou e à julgou

Como aquela mulher
Que não se envergonhou
Humilhada e ferida se prostrou
E não se importou com quem olhou e a julgou

Derramo minhas lágrimas
E lavo os teus pés
Vejo seu sorriso
Seus olhos de amor
Esqueço de tudo
Já não sinto mais dor
Onde está aquele que me acusou

E é por isso que eu te amo
Preciso do teu perdão Senhor
E os seus olhos são chamas
Que acendem meu coração de amor

E é por isso que eu te amo
Preciso do teu perdão Senhor
E os seus olhos são chamas
Que acendem meu coração de amor

Restaura-me Senhor

Vídeo incorreto?