Pego as rápida vou voando
Mais até que o ligeirinho
Olha o tipo das guria
Chegando de topetinho

Se a Tati quebra barraco
Eu quebro a patente
E no meu penal
Tem até pasta de dente

Não danço com as popozudas
Mas eu juro que eu tento
O povo aqui é meio duro
E um pouco friorento

Aqui é muito gelado
E faz pouco sol
Mas eu gosto disso
E uso cachecol

Leite quente dá dor nos dente!
Leite quente dá dor nos dente!
Leite quente dá dor nos dente!
Leite quente dá dor nos dente!

No verão eu desço
Pra Matinhos e Caiobá
A areia é cinza e dura
Mas lá é o que há

Próxima parada,
Praça Oswaldo Cruz
Vou lá no Curitiba
As vitrine me seduz

Não compro nada
Só olho, essa é minha sina
Gasto as moeda
Num dog com duas vina

Leite quente dá dor nos dente!
Leite quente dá dor nos dente!
Leite quente dá dor nos dente!
Leite quente dá dor nos dente!

Depois eu vou pro tubo
Pego o vermelhão
E na praça Osório
Eu tomo um quentão

Em qualquer lugar
Se faz fila aqui
Até mesmo de carro
No parque Barigui

Que mané leite quente
A gente não tem sotaque
É o povo de fora
Que é cheio de maldade

Leite quente dá dor nos dente!
Leite quente dá dor nos dente!
Leite quente dá dor nos dente!
Leite quente dá dor nos dente!

Temos um certo
Problema com plural
Nem os professor
Escapa desse mal

Rui Barbosa é tudo
Pra compras também
Tá atrás de alguma coisa?
Na casa china tem

Mas se é compra maior
Sabe onde gastar
Cama mesa e banho,
Isso sim é renovar

Vídeo incorreto?