Brasas do Forró - João Tatu

Cheguei num baile de rancho
Tava frio, meio garoando
Rapariguedo gritou: Olha aí quem vem chegando
Me atirei nos braços duma
E já saímos cavocando

Cavoca aqui, cavoca alí, cavoca lá
Eu nasci pra ser tatu
Meu negócio é cavocar

Sai que num burro torto
Desconfiado me cuidando
E, as velhas que nem coruja
Pelos cantos me bombeando
E eu fazia que não via
E continuava cavocando

Cavoca aqui, cavoca alí, cavoca lá
Eu nasci pra ser tatu
Meu negócio é cavocar

O sebo lá meio mixo
Candieiro quase apagado
Eu convidei a tibúrcia
Pra nós ir se resvalando
Eu nasci pra tatu
E eu quero morrer cavocando

Cavoca aqui, cavoca alí, cavoca lá
Eu nasci pra ser tatu
Meu negócio é cavocar

Dono do rancho gritou
Gaiteiro pode ir parando
Que eu vou contá a mulherada
Se não tem uma faltando
Porque lá fora eu vi um vulto
Esquisito cavocando

Cavoca aqui, cavoca ali, cavoca lá
E eu me chamo João Tatu
Pra aquilo que precisar.

Vídeo incorreto?