Saí de casa procurando um forró, o céu bonito, não podia estar
melhor
Muitos foguetes, era noite de São João, a meninada jogando
traque no chão
Um licorzinho para o corpo esquentar, uma senhorita convidei
para dançar
O sanfoneiro puxando xote e baião, mas de repente começou uma
confusão
Algumas pessoas começaram a comentar
Que tinha um bicho rebolando sem parar
Estava ele em cima de um baú
Quem estava dançando xote era um Sapo Cururu

Sapo Cururu, da beira do rio
O que faz aqui? Onde já se viu?
Se o que tu quer, é dançar forró
Chame uma sapa que o negócio sai melhor

Com algum tempo tudo era animação, o cururu já era a grande
atração
E todo mundo encostava para olhar, aquele sapo e não sabiam o
que falar
O engraçado é que ele não parava não, umas crianças rindo da
situação
O sanfoneiro doido pra continuar, disse: Meu povo, vamos todos
forrozar

Um reboliço logo ali aconteceu, o povo dançando, o dia
amanheceu
Imitando os passos do bicho do baú
Então foi criado o xote do Sapo Cururu

Sapo Cururu, da beira do rio
O que faz aqui? Onde já se viu?
Se o que tu quer, é dançar forró
Chame uma sapa que o negócio sai melhor.

Vídeo incorreto?