Albertine


Eu estou esperando sentada, e penso em Angelique
A voz da sua mãe ao meu redor
E os tiros da guerra onde já houve silêncio

No alto de um monte milenar
Eu penso em Albertine
Lá nos seus olhos, o que eu não vejo
Com os meus olhos

Ruanda,
Agora que eu já vi
Eu sou responsável
A fé sem atos é morta
E agora que eu te tive em meus próprios braços
Eu não posso deixar você ir

E eu estou num avião
Num lugar distante no mar
Mas eu te carrego em mim
Na areia que ficou nos meus pés

Ruanda,
Agora que eu já vi
Eu sou responsável
A fé sem atos é morta
E agora que eu te tive em meus próprios braços
Eu não posso deixar você ir

Eu vou contar ao mundo
Vou contar a eles onde eu estive
Eu vou manter minha palavra
Vou contar-lhes, Albertine

Ruanda,
Agora que eu já vi
Eu sou responsável
A fé sem atos é morta
E agora que eu te tive em meus próprios braços
Eu não posso deixar você ir

Eu estou num palco, milhares de olhos em mim
Eu vou contar-lhes, Albertine
Eu vou contar-lhes, Albertine