[verso 1]
Entra no meu carro, vamo fazer um rolê por são paulo
Sp, vem conhecer cada bairro
Cada rua, onde ninguém tá salvo
Cada um na sua, e tudo que se move é um alvo
Olha as portas fechadas na sua cara
Tá vendo, pararam a cidade que não para
Desigualdade é um fato, então encara
O certo é o certo e o errado não se compara
Sem liberdade, sem justiça, a paz é rara
A violencia, a consequencia, a paz é cara
O governador, tá tudo bem declara
Mais o bob já falou, é um terror, ninguém repara
Não é conto de fadas, empregos sem vagas
Sem nada, tempo de vagas bem magras
Armas pesadas tipo gta
Você tá entendendo ou eu tenho que desenhar?

[refrão]
Portas fechadas, todos em casa
Buzão queima tipo braza
Toque de recolher (corpos)
O proximo pode ser você (2x)

[verso 2]
Parece que as balas vão e dançam
E você percebe que elas não se cançam
Quando elas perceguem elas alcançam
Atingem as pessoas que em paz descançam
Portas fechadas na escola, no hopítal
Você sabe quem tá no comando da capital
Não é o prefeito, nem o policial
15 de maio, feriado extra oficial
Crianças não querem hary potter
Elas tem um sonho, querem é revolver
Com o pó branco tipo johnson e johnson
Aquele menino sonso virou um monstro
Sem perspectiva, vive a sua vida
A um milhão na contra mão numa rua sem saída
E continuam as portas fechadas
Enquanto jogam fora as chaves das cadeias lotadas

[refrão 2x]

Deixa eu respirar

Vídeo incorreto?