Sou um vaqueiro tangerino
Sou também vaquejador
Sou peão, sou boiadeiro
Sou guia, sou montador
Sou repente, sou viola
Sou poeta cantador

Sou formado numa escola
O seu nome é natureza
Meu diploma é a viola
Num ponteiro de grandeza
Do jeito que canta a água
Quebrando na correnteza

O bailar da borboleta
O relinchar do alazão
O cantar da patativa
Da lua cheia, o clarão
Esse mundo sertanejo
Eu trago no coração

Eu sei comer com a mão
Beber água cristalina
Conversar com o meu gado
Num aboio que domina
Caçar minha rastadeira
E correr pela campina

Meu trabalho sertanejo
Eu faço com competência
A arte de viver bem
Para mim é uma ciência
O troféu da minha vida
É a minha consciência

Vídeo incorreto?