Certo dia um tal grã-fino quis me dar uma lição
Só porque fui defender minha gente do sertão
Eu me senti humilhado dentro da minha razão
Ouvi tudo que ele disse, só uma coisa que não
Falou que o índio e bicho e nunca teve educação.

Respondi para o sujeito não preciso de escola
Eu ganho a vida cantando no braço dessa viola
Sou um brasileiro puro defensor da nossa história
É do mato e do caipira que nasceu a sua glória
O diploma é comprado se não me falha a memória.

O sujeito amarelou, gaguejou com voz tremida
Quis remendar o que disse e não encontrou saída
A não ser calar a boca e ouvir toda verdade,
O povo aplaudiu de pé na maior felicidade
Vendo o índio dar lição num grã-fino na cidadã.

Vídeo incorreto?