Numa terra de cultura
Nunca teve plantação
Nunca teve um empregado
Pra cultivar este chão

Um crioulo de coragem
Foi derrubando o sertão
Índios sumiram de vista
Foram pra outra região
O crioulo pôs o peito
Pra um dia ter direito ser o primeiro patrão

Quatro anos se passaram
Depois de tudo formado
O crioulo muito rico
Fazendeirão abastado

Ficou um homem famoso
Dentro daquele estado
O Brasil todo conhece
Sua criação de gado
Ele é inteligente
Que adquiriu do presidente documentos registrados

A fazenda Santa Rita
É só terra de cultura
Proprietário é um crioulo
Uma bela criatura

Foi o primeiro patrão
Cultivando agricultura
Por isso Deus sempre ajuda
As pessoas de almas puras
Seus colonos lhe acata
Porque quando ele trata não precisa assinatura

Pra ganhar o que possui
Derramou tanto suor
Hoje é rico e milionário
Parece mesmo um doutor

Pergunte sua profissão
Responde: - sou lavrador
É lutando que se vence
Sempre fui trabalhador
Graça aos esforços meus
E a fé que tenho em Deus nosso eterno Criador

(Pedro Paulo Mariano - Santa Maria da Serra-SP)

Vídeo incorreto?