Foi por amor que peguei o machado, encorajado e derrubei o mato;
Fiz o Rancho muito caprichado, bem situado a beira do regado;
Foi por amor que na Lua minguante, tirei madeira e arranquei capim;
Fiz com amor e demorei bastante, mas no Rancho não vai dar cupim.

Do outro lado do ribeirãozinho, fiz o roçado para plantação;
De cada coisa plantei um pouquinho, pra no meu Rancho não faltar o pão;
Pra ela não passar por dentro d'água, fiz a pinguela com o corrimão;
Onde há amor e não existe mágua, a gente luta com satisfação.

Arretirado eu fiz o chiqueiro, para o mau cheiro não atrapalhar;
Lá no terreiro fiz o galinheiro, pra galinhada não esparramar;
Fofei a terra de fazer canteiro, cerquei a horta pra ela plantar;
Salsa, cebola e pimenta de cheiro, no meu tempeiro nunca vai faltar.

Valeu à pena ser um corajoso, valeu à pena derramar suor,
Todo caboclo que é caprichoso, mulher bonita sabe dar valor,
Minha cabocla parece uma rosa, e para ela eu sou um Beija-Flor,
A nossa vida é maravilhosa, recebe amor quem sabe dar amor.

Vídeo incorreto?