Olha que a noite não tarda
Nossa Senhora da Guarda
Vem com seus braços maternos
Vem logo me proteger
Abre teus olhos tão ternos
E estende oh! Mãe o teu manto
Para afastar todo espanto
Que as vezes me faz tremer
Seja na estrada direita
Ou por gargantas estreitas
Tens proteção mais perfeita
Para teus filhos guardar
Guarda esta casa dos ventos
Vindos do mar violento
Teus viajantes sedentos
Possam aqui descansar

Vídeo incorreto?