Deus destinou a terra, com tudo que ela contém, para o uso
de todos, de tal modo que os bens criados devem bastar a
todos, sob regras da justiça, inseparável da caridade (cf. GS
69 / Vat II 430).

Todos homens são distintos demais
Mas no coração, todos são iguais
Todos têm amor, todos têm paixão
Todos sentem dor, todos são mortais
Então por que não estender a mão
A quem precisa mais
De ajuda e atenção que nós
Se Deus é nosso Pai
Quem é que não é nosso irmão?
Negar ajuda a quem precisa não
Negar ajuda a quem precisa não
Todo mundo têm
Direito a viver
E o milagre vem
Pra mim e pra você
Todos têm que ter
Direito a ser feliz
Que é pra não morrer
O futuro do País!
(só assim que vai ser grande este País)
É nosso dever, ajudar alguém
E não só fazer o que nos convém
Quando a gente quer repartir o pão
Multiplica a fé, soma grão em grão
Como é que pode alguém
Não ter nada com isso?
Como é que pode alguém dizer
"Não é problema meu?"
Como é que pode alguém
Viver sem compromisso?
Não foi pra isso que Jesus Cristo morreu
Todos são iguais!
Todo mundo tem direito de sonhar
De ter paz, ter segurança e o que comer
Todo mundo tem direito de falar
E fazer o bem a quem quer receber
Todo mundo tem direito de assistir
O milênio que acaba de surgir
Todo mundo tem direito de crescer
De brincar, de se educar e de sorrir

Vídeo incorreto?