Vi nas ruas do País, vidas pequenas
João, Pedro, Helenas
Gente miúda, infeliz
Órfãos de casas, em fome graúda
Anjos sem asas, querubins
Nos olhos dos meninos
A luz de um triste destino
Revela uma dor
A mão estendida, pedindo comida
Expõe a ferida, navalha o olhar
Vidas nem criadas, viciadas
Crias nem vividas, divididas
Anjos maltrapilhos
Espírito Santo, pais e filhos
Protejam do relento, da fome, do frio
Os anjos rebentos, das ruas do Brasil

Vídeo incorreto?