Eu sou a víbora, o meu nome é dalila, mal te vi colei em ti
Em modo miss simpatia querida, eu quero tudo o que tens,
Eu sou a sonsa, eu não sou amiga de ninguém para além
Da onça, mira de ave de rapina, pratico uma boa intriga, na
Trica conspirativa, traíra competitiva, viva o mau-olhado e a
Facada dada nas costas, santa do pau oco com olho gordo
Nas notas, sorrindo brindo à nossa, aceitam-se apostas,
Afinal qual das hipócritas sabe lamber mais botas, eu
Mereço um óscar, o cachê e o poster, sem mim a tua vida
Era um filme do kevin koster!
Judas e dalilas, cínicos, cobras criadas, línguas afiadas,
Frios, amigos das horas vagas

Nerve
Chibo-me acerca do coitado para quem me fiz passar por
Bom amigo. Se eles me apanham, vou contar e sair da
Esquadra limpo. Com o cadastro imaculado. Enfim, tens
Sido útil mas vais ser mais útil a apodrecer na prisão por
Mim. E agora que sais de cena, talvez seja desta que eu
Desonro a tua irmã e guardo o que era teu. Colega, isto
É só love. Espalhar a semente como um soldado. Quando
Voltares, já fui com um plano novo, concentrado noutra
Cidade. Ouve, eu violo a sociedade morta que definiu as
Normas antes de eu nascer e estar presente para dar
A minha proposta. Lamento, mas quando ficar rico, eu
Recompenso. Agora, o que me importa, é sacanear
A minha situação daqui para fora.

Ah! Ah! Judas e dalilas! Ah! Ah! Judas e dalilas!
Judas & dalilas!
A cobra não se dobra, molda-se à necessidade, se dás corda
E ela enrola morde mais cedo ou mais tarde, nessa cidade
Há muita comida para réptil, para judas e dalilas o mundo é
Terreno fértil, judas não ajuda mas também não atrapalha,
Deus acuda, queria tudo, mas fica com as migalhas, dalilas
Fazem filas e afiam as navalhas, cortam casacas as vacas de
Quem mais as agasalha, lá vai o judas na sombra, à espera

Que eu dê o tombo, eu subo e nunca me escondo, até lhe
Sacudo o ombro, o que é que elas querem as pegas se nem
Te pegas com elas (?) não podem pegar em nada, pregam-te
A peta que é delas, pegam-te a peste cadelas e tu nem deste
Por nada, se adormeceste com elas já vais levar carecada…
Vais levar carecada, vais levar carecada, adormeceste com
Elas… vais levar carecada!
Judas e dalilas, cínicos, cobras criadas, línguas afiadas,
Frios, amigos das horas vagas.

Homem-engodo a usar facas espetadas nas costas do povo
Como degraus em direcção ao topo. Gollum do caralho.
Rasteja daqui para fora, vai. Seu traidor sem tecto, idiota
Sem noções reais, pobre diabo, reles verme, mentiroso,
Snitch. Esquece elites e abraça a tacanhez da tua estirpe.
Este meio tem tendência para acolher o chibo. Se tu caíste,
Eles organizam jantares para falar sobre isso. Vingam-se
E comem-te vivo. Fazem da tua carne o seu pão e do teu
Sangue o seu vinho. Tu não és judas, juras, mas tudo o que
Furtas fura-te as costuras. Então ajuda-me a entender o que
É que tu és. Sem desculpas.

Ah! Ah! Judas e dalilas! Ah! Ah! Judas e dalilas!
Judas & dalilas!
Levas pimenta na língua, por tentares cortar a minha, por
Quase matares a rima com as pragas que me lançavas,
Passo por cima que essa inveja não me atinge e a intrigas
Sou imune como a cebolas bravas

Vídeo incorreto?