A viola que toca aqui é a mesma viola que toca lá
Que toca no Mato Grosso em Minas Gerais e no Paraná
Viola que ouve as cantatas das Cataratas do Iguaçu
Repica nas Alagoas dez cordas entoa lá no Rio Grande do Sul
Viola que emociona no Amazonas toca macio
Viola chora enquanto eu canto nos quatro cantos do meu Brasil

Viola de todos os cantos leva o meu canto daqui pra lá
Entoa em tudo que é canto e trás esse encanto de amor pra cá

A viola que vem dali vai encontrar o canto acolá
E se enfeitar de fitas dos repentistas do Ceará
Viola segue assim lá em Tocantins, Belém do Pará
Do Oiapoque ao Chui toca em Piauí ecoa no Amapá
Passa em Santa Catarina não desafina ponteando vai
Transformar em melodias as poesias lá no Goiás

Viola de todos os cantos leva o meu canto daqui pra lá
Entoa em tudo que é canto e trás esse encanto de amor pra cá

De Rondônia à Pernambuco e a cara palma mais desse chão
Espírito Santo, Bahia, Rio de Janeiro e Maranhão
Pelas terras da garoa viola soa Nova Conquista
Do Rio Grande do Norte soleia forte até Boa Vista
Viola não é à toa que em João Pessoa e Aracaju
É viola de ponta a ponta de leste a oeste de norte a sul

Viola de todos os cantos leva o meu canto daqui pra lá
Entoa em tudo que é canto e trás esse encanto de amor pra cá

Vídeo incorreto?