Recordo com saudades
As horas coloridas
As noites mal dormidas
Da vida que tivemos
A luz do abajur
Sobre o criado- mudo
Testemunhava tudo
E as juras que fizemos
Porém este romance
Faz parte do passado
Capítulo encerrado
De mais uma comédia
Que ao descer do pano
Por seres tão fingida
Te encontra decaída
Envolta em tragédia

Porém se hoje sofres
Não penses que foi praga
Pois quem não tem cabeça
O corpo sempre paga
Absolutamente só quero te dizer
O céu é o limite
Pra quem sabe viver

Vídeo incorreto?