São cinco dedos
Cada qual com seus segredos
Lado a lado
Lado a lado…

Do teimoso polegar
Que dá dedadas, a agarrar,
Ao mais fininho
Por mindinho…

Cinco dedos
São cinco bons brinquedos
Em sincronização

Um por um,
Aqui estão,
Resguardados
No dedal da nossa mão

O dedo médio
Fica ao meio, que remédio
É sina sua
Capicua…

O altivo indicador
Aponta o bem, indica a dor
E o anelar
Dá jeito a quem noivar

Polegando, palmo a palmo,
Palmilhando,
Como um circo em construção

Um por um,
Aqui estão,
São diferentes,
Mas unidos dão a mão

E assim como a cinco
Sinto os dedos musicais
E os meu cinco sentidos
Em crescendo já são mais

Cinco dedos, sincopados
Sustenizam num bemol
Dó, ré, mi, fá, sol, lá
Cinco simples, simples, como o sol

E brinco, com afinco
Queria ser um girassol

(Até para ser dedo é preciso ter unhas!)

São cinco dedos,
São delícias,
São enredos
Dedicados, dedilhados…

E, num dédalo de dedos,
Deduzimos a lição:
São amigos que nós temos
Mesmo à mão!

Sempre à mão…

Vídeo incorreto?