(Estribilho)
Oh! Dona Balbina, isso assim não pode ser
O trabalho me amofina, não nasci para sofrer!

Vou me atirar na gandaia
Pois só assim vivo bem
A vida é fogo de palha, meu nêgo
E eu preciso é gostá de alguém, não é?

Ó, Dona Balbina, isso tem que se acabar
Esta vida é pequenina e eu preciso aproveitar!

(Estribilho)
Ó, Dona Balbina, como gosto da folia
Mesmo sem ser libertina, gosto um pedaço da orgia!

(Estribilho)
Eu sou camarada, gosto que gostem de mim
Eu nasci foi p'rá "virada", gosto até de ser assim!

(Estribilho)
O meu bicudinho é um pedaço e é do bom
Ele gosta de carinho e eu lhe passo no pão

(Estribilho)

Vídeo incorreto?