(Estribilho)
No paraíso da esperança
eternamente quem me dera
os teus encantos de criança
Primavera! Primavera! (bis)

Em devaneios encantados
a reviver as lindas flores
és um poema deslumbrado
nos lindos versos dos meus amores (bis)

(Estribilho)
É sempre igual de ano em ano
Risos e flores tens a esmo
Tu não conheces desengano
E de ano em ano ninguém é o mesmo!

Vídeo incorreto?