(Estribilho)
Té já, meu amor, té já
Está na hora de se farrear
Rei Momo nosso ditador não quer saber
de ver ninguém chorar
Té já, meu amor, té já
Chegou a hora de se farrear
E vê se pensas na alegria
que na tristeza não convém pensar

Puxa, puxa, meu amor, puxa, puxa devagar
Puxa a fila e abre alas que eu também quero passar
Quando chega o carnaval, a gente perde o que tem
Se você perder a linha, não vá me perder também
(té já, té já, té já)

(Estribilho)
Cessa tudo, fecha tudo, brinca nêgo, brinca branco
Vou comer cachorro-quente na Avenida Rio Branco
Vou ficar na escadaria que tem o Municipal
Onde a gente lá do morro fica vendo o carnaval
(té já, té já)

(Estribilho)

Vídeo incorreto?