(Estribilho)
Violão, companheiro de amargura
de quem não se mistura
de quem vive a sonhar só por amar
Violão, és a minha paixão, meu cofre de segredo
E eu nunca tive medo de afirmar (bis)

Quando toco no bordão, p'rá cantar minha alegria
que me vai no coração, quer de noite, quer de dia
Violão, eu te juro de verdade
por estas cordas daria toda a minha mocidade (vi-vi)

(Estribilho)
Quando toco aqui na "prima", vejo a facilidade
com que eu encontro rima p'rá cantar nossa amizade
E assim, abusando da bondade,
eu rimei inda outro dia teu amor com falsidade (vi-vi)

(Estribilho)

Vídeo incorreto?