Depois da despedida, não há porque negar
As marcas doloridas, custam a cicatrizar
Depois de mil lamentos, pedidos de perdão
Até o sofrimento, traz recordação

Depois da despedida, do sonho se acabar
É suportar a vida, com vontade de chorar
Sentir a noite inteira, o vento a murmurar
E as sombras na parede, bailam sem cessar

Depois da despedida
Quando a paixão cessou
É como a agonia de um dia que findou
Princípio de tormenta
Em noite sem luar
E o canto da saudade a soluçar no ar

Vídeo incorreto?