Luxuosas manhãs
Parte de minha alegria
Faço de minha euforia uma linda canção
Para poder contar
O brilho do céu reflete a lua
Alvorada tão nua, crepuscular se vai
Sem poder ver o sol
Sorrateiras nuvens garbosas, curiosas
Contemplam o velho flerte no infinito, invejosas
Tornam o cenário mais bonito
e gotejam como um pranto
Sussurrando velhas trovas
Minha canção se faz cantiga
E se fundia às cantorias madrigais
E o sol ainda busca a sua lua
Que a natureza distancia
Qual o amor entre rivais
Sigo cantando e sol ao longe
Se escondendo no horizonte
Em prol de seu anseio muito fez
E a lua lentamente vem chegando
Brilhando esperançosa
Esperando o alvorecer
Mais uma vez
E a lua lentamente vem chegando
Brilhando esperançosa
Esperando o alvorecer

Vídeo incorreto?