Eu quero te ver
Como uma mundana
Da Praça da Sé
Pé ante pé
Quero seguir os teus passos agitados
Tentando lado a lado
Te seguir desvairado
No que der e vier
Eu quero pedir
Uma bebida
E beber à tua passagem
Num bar mais sujo da cidade
Fazer da realidade
Um brinde em homenagem
A tua coragem
De ser tão vulgar
E ao mesmo tempo tão mulher
Dama, mundana, perfumada
Cigana, bandida das esquinas
Dos cabarés
Dama, mundana
Dos confins, do fim do mundo
Te quero, da cabeça aos pés

Vídeo incorreto?